reticência filosófica I

by

Reticência filosófica, quando o que se pensa não deve ir além de nossa mente, pois ou pode ser muito idiota ou pode ser demasiadamente sagaz.

Coloco aqui aquilo que considero o mais belo trecho de literatura que alguém que estuda filosofia pode se deparar. Sem mais comentários deixo vocês com  O Andarilho de Nietzsche e minha reticência filosófica, pois tantas vezes os comentários são apenas formas idiotas de repetir o já muito melhor dito.

e… (tinha de usar reticências aqui, claro)… Have a Nietzsche Day!

Quem chegou, ainda que apenas em certa medida, à liberdade da razão, não pode sentir-se sobre a Terra senão como um andarilho – embora não como um viajante em direção a um alvo último: pois este não há. Mas bem que ele quer ver e ter os olhos abertos para tudo o que propriamente se passa no mundo; por isso não pode prender seu coração com demasiada firmeza a nada de singular; tem de haver nele próprio algo de errante, que encontra sua alegria na mudança e na transitoriedade. Sem dúvida sobrevêm a um tal homem noites más, em que ele está cansado e encontra fechada a porta da cidade que deveria oferecer-lhe pousada; talvez, além disso, como no Oriente, o deserto chegue até a porta, os animais de presa uivem ora mais longe, ora mais perto, um vento forte se levante, ladrões lhe levem embora embora seus animais de tiro. É então que cai para ele a noite pavorosa, como um segundo deserto sobre o deserto, e seu coração se cansa da andança. Se então surge para ele o sol da manhã, incandescente como uma divindade da ira, se a cidade se abre, ele vê, nos rostos dos que aqui moram, talvez ainda mais deserto, sujeira, engano, insegurança, do que fora das portas – e o dia é quase pior que a noite. Bem pode acontecer que isso aconteça às vezes ao andarilho; mas então vêm, como recompensa, as deliciosas manhãs de outras regiões e dias, em que já no alvorecer da luz ele vê, na névoa da montanha, os enxames de musas passarem dançando perto de si, em que mais tarde, quando ele, tranqüilo, no equilíbrio da alma de antes do meio-dia, passeia entre árvores, lhe são atiradas das suas frondes e dos recessos da folhagem somente coisas boas e claras, os presentes de todos aqueles espíritos livres, que na montanha, floresta e solidão estão em casa e que, iguais a ele, em sua maneira ora gaiata, ora meditativa, são andarilhos e filósofos. Nascidos dos segredos da manhã, meditam sobre como pode o dia, entre a décima e a décima segunda badalada, ter um rosto tão puro, translúcido, transfiguradamente sereno: – buscam a filosofia de antes do meio-dia.

7 Respostas to “reticência filosófica I”

  1. Márcia do Valle Says:

    Ótima pedida esse texto que você colocou aqui! Bjs

  2. Allan Says:

    Nietzsche: Parece um espirro.
    Conheci um sujeito que quebrou a ponta de um dente e às vezes ficava lá parado, passando a língua no dente quebrado. Chamavam ele de filósofo, mas na realidade era Nilson. Era um andarilho e as noites pra ele eram pavorosas como um deserto no deserto.🙂

  3. mesac Says:

    Também acho o texto o mais inspirador

  4. Says:

    Não é uma resposta…é uma pergunta, tenha paciência com a ignorância dessa desconhecida aqui…
    O que significa dizer “Have a Nietzsche Day”? Não a tradução, nem a pessoa, mas o que isso quer dizer?
    Ein?
    É sério…eu não sei e quero saber.
    Abç,
    Rê.

  5. Helena Araujo Says:

    “A Filosofia é a critica radical, a critica levada ás últimas consequências, o exercicio da infinita negatividade do espirito, totalmente incompatível por isso mesmo com qualquer espécie de limitação ou de censura”
    ” Coube à nossa geração daqueles que nasceram nos anos da primeira guerra Mundial, o previlégio de tomar consciência de que as elites brasileiras não pensavam e, o que é mais grave, não sabiam que não pensavam.
    “A carência mais grave da cultura brasileira é a falta de cultura filosófica, deficiência que se reflete em tudo o que se escreve e diz em nosso pais.”
    “A filosofia só tem sentido quando não se limita á interpretação do mundo, mas propoe sua efetiva transformação.”
    Roland Corbisier…

  6. psiq Says:

    A todos que lerem! não levem tão a sério o que A Helena Araujo disse, não estou a desprezar a mesma mas ela ainda não se encontra apta para determinadas respostas.
    Mas vamos considerar um progresso, pois ela demonstrou que quer e vai chegar lá> abç para todos que se identificam com o pensar e transmutam de forma sagazzzzzzzz

  7. Carlos Costa Says:

    Filosofia do corpo, da vida, do orgulho, da vontade do poder… no homem mais além: o além do homem. Mais sobre Nietzsche em http://carlos-costa.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: